segunda-feira, 18 de julho de 2016

ORDÁLIAS


“Terríveis têm sido os ordálios do caminho; tenho perdido tudo que possuía, e tudo que amava, tal como no Começo eu ofereci tudo por nada, sem saber naquela época o significado destas palavras. Eu tenho sofrido muitas e dolorosas coisas às mãos dos elementos, e dos planetas; fome, sede, fadiga, doença, ansiedade, perda, todas estas dores e outras tem pesado sobre mim – e vede! Quando eu contemplo estes anos passados, eu declaro que tudo tem ido muito bem. Pois tão grande é a recompensa que eu (indigno) obtive, que os Ordálios parecem apenas incidentes, insignificantes a não ser pelo fato que eles são as Alavancas por intermédio das quais eu movi o Mundo. Mesmo essas pavorosas fases de “secura”e desespero parecem apenas o necessário período de gestação da Terra após lançada a sementeira. ”
* Aleister Crowley, Liber DCCCLX

O ENTARDECER



O entardecer,
Com o sol a rarear,
Ainda a iluminar a terra,
As plantas e os homens...
O que tu escondes?
O que está além deste belo visível?
Não sei, não consigo decifrar...
Mas sinto, precinto Deus,
A beleza e o despertar.

*AlexMaciel