segunda-feira, 23 de março de 2015

TEMPORAL


Chuvas, chuvas torrenciais!
Que invadem, que ferem a terra.
Raios e trovões, por todo canto.
Na grama e nos lamaçais
 O homem, que pisa na divindade materna,
Ante o espetáculo, admira e teme:
Sabe ele que nada foi e que nada é
Abaixo ou acima deste manto.
Seu silêncio, seu temor e sua admiração
Pelos elementos que brandam e gemem,
Atestam a grandiosidade
De algo superior, poderoso,
Que reside na eternidade.

*AlexMaciel

Nenhum comentário:

Postar um comentário