quarta-feira, 18 de março de 2015

TUA DOCE LEMBRANÇA




Acharemos algum dia Deus?
Não sei, você pode não saber, talvez nunca saibamos.
Mas, de uma coisa eu sei: sinto-o constantemente,
Por breves momentos, brevíssimos momentos,
Onde sou banhado completamente pela totalidade,
Tornando-me um com o todo.
Então sinto-me os animais, a natureza, o sofredores,
Os homens, as estrelas, o universo, Deus...
Mas, então tua luz me cega, e volto a escuridão.
Tu se foi e eu novamente me perco,
Eu novamente volto a esta realidade.
Tua doce lembrança aos poucos se apaga
Mas minha alma de ti recorda, deseja.
Pois aquele que descobre o amor e a bondade
Nunca mais volta a mediocridade.

*AlexMaciel

Nenhum comentário:

Postar um comentário