terça-feira, 25 de abril de 2017

RECOMEÇO


De tudo nesta vida,
Um pouco ou muito tentamos.
E, numa constante corrida,
De uma a outra fracassamos.

A vida não é como desejamos
E as pessoas não nos seguem,
E mais: tudo o que almejamos
Igual areia, em nossos dedos se perdem.

É muito sacrificante recomeçar,
Viver a vida sempre a voltar.
Nada dura muito a ponto de amar
E nada se vai a ponto de ignorar.

Mas, a vida é desafio,
E em eterno conflito se vive.
E, por mais que doa o caminho,
Não há mais ninguém que o ative.

A tua história só tu escreve,
E as tuas escolhas são só tuas.
Por mais que se erre,
Por mais que elas sejam duras.

Essa é a tua maldição,
Essa é a sina do homem:
Ter vários caminhos no coração
E uma incerteza que o consome.

Pesar bem as escolhas,
Preparar-se para a dor.
Porque, por mais que doa,
Só há viver onde há amor.

No final, tudo se recicla:
Erros, acertos, vitórias e derrotas.
Pois, sempre continuará a vida:
Incessante, desafiante e dolorosa. 

OSCAR NIEMEYER



"A vida é um sopro."

domingo, 12 de fevereiro de 2017

PERSISTIR


Persistir... persistir no caminho:
Esta é a única resposta,
A voz quando se está sozinho,
A luz que se mostra,
A verdadeira aposta,
O salto no escuro,
O exercício da fé,
A voz para os mudos,
A ponta de uma corda,
A mão amiga,
O caminho pavimentado,
O apoio na partida, 
A incerteza sendo aniquilada, 
A raiva sendo vencida,
A esperança ainda perdida
Mais uma vez sendo revivida.

sábado, 11 de fevereiro de 2017

A VERDADE E A DIVINDADE


A divindade apareceu aos homens e aos povos em cada época num aspecto: Amor, culpa, guerra, disciplina etc.
Serviu assim, para os homens e os povos de diferentes inclinações. Mas, em essência, cada um dos aspectos são pequenas partes da divindade.

Assim, cada povo possui o seu aspecto e uma essência da divindade, nunca a sua totalidade.

Vendo por esse lado, todos os povos tem uma parcela da verdade sobre a divindade e nenhum toda a verdade. Desta forma, acredito, todos podem achar a sua verdade sobre a divindade e a vida.

Como a divindade está em todos os lugares, em todos os credos, a única forma de encontrá-la é no seu coração... 
Onde o seu coração estiver, não importando o credo, ali a divindade e a verdade estarão.

*AlexMaciel

OS TRÊS GUIAS, OS TRÊS DESTINOS


A divindade dá aos homens, a cada nação, três guias que são responsáveis por influenciarem os seus destinos.
O ESTADISTA, o PROFETA e o POETA.
Esses são os maiores jugos que existe na humanidade e a eles a luz se faz presente, pela complexidade e pela responsabilidade de seus caminhos.
O ESTADISTA dirige os homens e uma nação.
O PROFETA cuida do espiritual e da moral dos homens e das nações.
E o POETA sente as dores do mundo.

Esses três seres são fundamentais para a humanidade e toda a responsabilidade e destino dos homens recaí sobre essas três figuras:
O ESTADISTA guia, traz a prosperidade ou mergulha na ruína o seu povo;
O PROFETA aproxima ou afasta os homens da luz;
O POETA redime a humanidade, transformando suas dores em arte e sonhos de beleza ou deixa o mundo no vazio e se autodestrói.


Todo povo ou nação que tem um dos três guias corrompidos sofre, e o seu povo não prospera e vive em trevas
Todo povo ou nação que tem dois dos três guias corrompidos vive em confusão, no caos e na estagnação.
Todo povo ou nação que tem os três guias corrompidos perece, sendo varrida da terra ou absorvida pelas outras nações.
Mas, toda nação que tem os três guias corretos, vivendo em verdade e em comunhão com a luz e um com os outros, este povo ou nação prospera e se torna o arauto da luz e o farol da humanidade.

Oremos sempre para que a luz guie os nossos guias e para que os povos cuidem deles com carinho e respeito.

*AlexMaciel

sábado, 31 de dezembro de 2016

FELIZ ANO NOVO




Feliz ano novo!
Que consigas enfrentar o teu dragão,
Não matando ou o ignorando,
Mas tornando-o um aliado.
E que a luz brilhe em teu coração,
Assim como brilha no meu.

*AlexMaciel

domingo, 4 de dezembro de 2016

HOMENAGEM


"A história humana não se desenrola apenas nos campos de batalhas e nos gabinetes presidenciais. Ela se desenrola também nos quintais, entre plantas e galinhas, nas ruas de subúrbios, nas casas de jogos, nos prostíbulos, nos colégios, nas usinas, nos namoros de esquinas. Disso eu quis fazer a minha poesia. Dessa matéria humilde e humilhada, dessa vida obscura e injustiçada, porque o canto não pode ser uma traição à vida, e só é justo cantar se o nosso canto arrasta consigo as pessoas e as coisas que não tem voz".

Boa viagem...